Prepare suas linhas de embalagem para o futuro

Como estar à frente das mudanças no mercado

  • Ideias
  • Fevereiro 11, 2021
Vários transportadores de embalagens inclinados

Como processador de alimentos, seu foco principal é a preparação de produtos para os consumidores. Além de assumir a enorme responsabilidade de fornecer produtos seguros ao mercado, os fabricantes de processadores e equipamentos também devem enfrentar todos os tipos de desafios trazidos pelo mercado.

Hoje, as mudanças nas preferências do consumidor e as mudanças macroeconômicas são duas questões que os processadores de alimentos enfrentam e que afetam as operações das linhas de embalagens de alimentos.

Como você lida com esses desafios? Identificamos as mudanças de mercado mais comuns, as implicações que elas trazem para suas linhas de produção e como você pode se preparar para elas com sucesso.

Preferências do consumidor

Opções de embalagem menores

Latas finas em pacotes de quatro unidades. Pequenas caixas de doces. Pacotes com seis frutas. Estes são apenas alguns dos tipos de pacotes populares e voltados para o consumidor que podem ser encontradas nas linhas de final de linha. Mas embalagens pequenas podem trazer problemas significativos de manuseio.

"À medida que os tamanhos das embalagens diminuem, as demandas de produção aumentam, o que aumenta o foco na aversão a riscos", diz Geoff Bennett, Gerente de Desenvolvimento de Layout da Intralox. "Um rendimento mais alto significa menos capacidade extra e menos opções para manter ou recuperar a produção, de modo que a confiabilidade e a flexibilidade ganham maior foco."

À medida que os tamanhos dos pacotes e embalagens diminuem, as demandas de produtividade aumentam, o que aumenta o foco na aversão a riscos.

Geoff Bennett, Gerente de Desenvolvimento de Layout da Intralox

A necessidade de flexibilidade pode depender de seu produto e de onde ele está na linha de produção. Por exemplo, você está usando caixas de papelão, e a taxa dobrou em função do tamanho mais novo e menor da caixa de papelão. Talvez você precise de mais capacidade de embalagem, pois o empacotador atual só pode lidar com a taxa para o tamanho original da embalagem.

"Você tem algumas opções", explica Frank Solitario, Gerente de Desenvolvimento de Layout da Intralox. "Com a tecnologia atual, você pode dividir o fluxo de caixas em dois empacotadores e combinar as caixas acabadas. Ou você pode dividir o fluxo da caixa e permitir o empacotamento de duas embalagens diferentes ao mesmo tempo com dois empacotadores", diz ele. "Depende realmente dos detalhes do que está sendo produzido e das suas necessidades atuais e futuras."

Embalagem pronta para o consumidor

Para alguns processadores de alimentos, a porcentagem de embalagens a granel com que trabalham diminuiu à medida que a procura de embalagens prontas para o consumidor aumentou. "Para os processadores de carne, aves e frutos do mar, essa é uma das maiores tendências da última década", diz Bennett. Mas a fabricação de produtos que vão direto para as prateleiras dos supermercados, como refeições prontas e bandejas, traz desafios diferentes.

Equipamento AIM com carne em bandeja

Certos equipamentos de automação podem lidar com bandejas sem precisar colocar produtos cuidadosamente organizados.

Essas formas de embalagem primária exigem cuidado e precisão. O produto deve ser cuidadosamente arranjado e manuseado de forma a não influenciar negativamente na apresentação. O problema? As fábricas que processam carnes não são locais delicados.

"Até a introdução do AIM", diz Bennett, "não havia realmente uma solução capaz de automatizar o transporte de bandejas entre equipamentos". As opções tradicionais exigem muita mão de obra suplementar ou produzem rendimento desnecessário devido ao seu uso primário em aplicações mais difíceis. Mas o equipamento AIM™ (Active Integrated Motion™) atende a muitos requisitos desses layouts. Como está é uma solução mais delicada, lavável, confiável e capaz de taxas relativamente altas, Bennett viu essa tecnologia ser implementada em novas linhas de bandejas, expansões e plantas desde o seu lançamento em 2015.

Mudanças macroeconômicas

Falta de mão de obra

Este é um desafio encarado pelos processadores de alimentos de todo o mundo em várias indústrias. Seja para colher e embalar frutas no campo, ou trabalhar em condições frias e úmidas de uma instalação de processamento de carnes, esses são trabalhos braçais para os quais é difícil encontrar e reter mão de obra, de forma global.

Dica da equipe da Intralox: tenha em mente suas necessidades futuras ao avaliar as opções de automação. Os especialistas em layout podem orientá-lo com relação a soluções capazes de lidar com todos os tipos de pacotes, embalagens e taxas, bem como executar tarefas e tomar decisões para ajudar a reduzir a dependência da mão de obra.

Uma maneira de enfrentar esse desafio é reduzir a dependência de mão de obra sem valor agregado em sistemas de manuseio de materiais. O transporte automatizado, geralmente, é uma ferramenta para redução da mão de obra. No entanto, em sistemas de transporte simples, ainda vemos pessoas interagindo e manipulando as embalagens.

A automação pode ser implementada para executar tarefas simples, como girar caixas ou tomar decisões, como identificar um produto específico e encaminhá-lo a um equipamento específico. O parceiro certo pode ajudá-lo a encontrar o equilíbrio ideal entre trabalho e automação que se adapta à situação da sua fábrica.

História de sucesso: um processador de aves otimizou sua linha de vedação de bandejas, reduziu as necessidades de mão de obra e economizou cerca de 300 mil dólares por ano.

Descubra como

COVID-19

A pandemia expôs a importância da indústria alimentar para o mundo. Mas dentro das fábricas de processamento, a COVID-19 causou estragos e desligamentos forçados em 2020, particularmente em ambientes refrigerados onde os funcionários trabalham lado a lado.

O dinheiro reservado originalmente para novos projetos foi encaminhado para pagar pelos esforços de atenuação do vírus e aumentar a segurança dos funcionários. À medida que os funcionários foram infectados, os custos com mão de obra aumentaram. O pagamento de riscos e os bônus de incentivo dispararam para ajudar a reter a força de trabalho.

"Este é o melhor momento para avaliar suas linhas de produção", diz Solitario. "Reduzir o risco de excesso de mão de obra agora traz os mesmos benefícios tradicionais e economias em potencial. A automação também dá mais estabilidade à produção no caso de futuras mudanças macroeconômicas, como outra pandemia."

Funcionário mascarado em ambiente de final de linha de produção com embalagem

Algumas mudanças de mercado são mais fáceis de prever. Mudanças nas preferências do consumidor, por exemplo, são percebidas mais lentamente. A COVID-19, um incidente macroeconômico, atingiu rapidamente os processadores de alimentos e exigiu que eles se ajustassem o mais rápido possível a desafios sem precedentes.

A boa notícia? Aplicações de automação comprovadas que são necessárias para lidar com essas mudanças no mercado – esperadas e inesperadas – já estão aqui.

Para saber mais sobre como as soluções de automação flexíveis da Intralox podem ajudar a preparar e otimizar suas linhas, visite a nossa página Da Embalagem à Paletização.


Notícias e idéias