Gerenciando a falta de mão de obra no processamento de alimentos

Como manter os padrões de segurança, qualidade e eficiência dos alimentos com uma força de trabalho limitada

Funcionários de segurança de alimentos em macacão amarelo

Imagine que você é um piloto de corrida. Você entra no boxes, no meio da corrida, para uma troca de pneus de rotina e metade da sua equipe não está presente. Os concorrentes passam à frente enquanto sua equipe de capacidade limitada leva o dobro do tempo para fazer metade de um bom trabalho.

Da manufatura ao varejo, empresas em todo o mundo estão tentando satisfazer a demanda constante ou crescente por bens e serviços, enquanto a falta de mão de obra ameaça sua capacidade em fazê-lo. Processadores de alimentos não são exceção. A pandemia de COVID-19 apenas exacerbou essa luta de longa data para contratar e reter mão de obra, e sem equipes alocadas suficientemente, os processadores arriscam atrasos na produção, paradas não programadas dispendiosas, preocupações com a segurança dos alimentos e uma força de trabalho cada vez mais insatisfeita.

Conversamos com nossos especialistas para entender melhor como os processadores de alimentos podem reduzir esses riscos e otimizar a produção com uma força de trabalho limitada.

Ganhe eficiência rapidamente, em curto prazo

O que você pode fazer agora, mesmo com seu equipamento antigo, para aliviar um pouco da carga sobre sua equipe limitada? Sua equipe tem a resposta.

Identifique oportunidades com a contribuição da equipe

“Você provavelmente encontrará em sua própria fábrica muitas oportunidades para agilizar e facilitar o trabalho de seus funcionários. As melhores pessoas para ajudar a identificar as soluções são aquelas que vivem o problema”, afirma Dan Schmitz, Diretor de operações da Commercial Food Sanitation. “Pergunte a eles qual parte do trabalho é a mais difícil. Quais tarefas causam maior irritação ou tempo de parada não programada? Quais obstáculos podem ser facilmente removidos para liberar tempo e recursos?”

“Certifique-se de que a equipe de segurança de alimentos da sua fábrica inclua representantes de Qualidade, Produção, Manutenção e Higienização”, acrescenta Schmitz, “e peça que a equipe avalie seu equipamento em relação às listas de verificação de design higiênico”.

Eles devem ser capazes, com sua experiência pessoal, de sinalizar problemas de design e identificar áreas para melhoria.

Botão de reprodução de vídeo

Recursos em destaque: vídeos de instruções

Prepare a sua equipe com o conhecimento técnico para enfrentar os desafios comuns das esteiras com os Vídeos de suporte de desempenho da Intralox.

Assista agora

Adote pequenas atualizações de grande impacto

Você pode se surpreender ao saber que os pequenos aborrecimentos podem ter um grande efeito.

“Um exemplo é a configuração da engrenagem”, afirma Kevin Guernsey, Diretor Global de P&D de produtos modulares plásticos FoodSafe™ da Intralox®. “Algumas engrenagens fora do lugar em um único transportador pode não parecer um problema enorme, você só precisa de uma reconfiguração. Agora, imagine que todas as engrenagens de todos os transportador em sua fábrica precisam ser reconfiguradas regularmente, e o problema será bem mais significativo. Uma simples atualização para instalar espaçadores de engrenagem e anéis de retenção em um transportador poderia eliminar essa demanda de manutenção inteiramente por apenas US$100.”

Uma vez identificadas as ineficiências, conte com a ajuda de seus parceiros para ajudar a identificar reparos simples. Pode ser tão fácil quanto trocar rolos ocos por rolos sólidos, instalar levantadores de esteiras ou usar uma opção de remoção de esteira sem ferramentas como a Liberação de módulos da Intralox.

Colocar as ferramentas certas nas mãos certas pode tornar o trabalho da sua equipe mais fácil e rápido, diminuindo o impacto das restrições de mão de obra em toda a fábrica.

Engrenagens e espaçadores de engrenagem no eixo do transportador

A otimização do eixo do transportador evita danos à esteira causados pela migração da engrenagem com componentes desenvolvidos para maximizar o desempenho do transportador.

Não subestime o poder das listas de verificação

Quando um trabalho não é feito corretamente, seja a embalagem de um produto, a eliminação de um congestionamento ou a higienização de uma esteira, não é possível seguir em frente. Uma nova tentativa pode levar a uma parada não programada.

Garantir que suas equipes estabeleçam, treinem e sigam protocolos e sequências adequados pode ajudar a eliminar redundâncias e, ao mesmo tempo, proteger a eficiência operacional e a qualidade do produto.

Lembre-se: mesmo que o tamanho da equipe seja limitado, eles são mais rápidos se trabalham como uma unidade sincronizada, com cada membro fazendo exatamente o que é esperado exatamente, quando esperado.

Longo prazo: produção preparada para o futuro

A longo prazo, a melhor maneira de combater a falta de mão-de-obra é projetar uma fábrica e um processo que necessite de menos intervenção humana. Selecionar layouts, equipamentos e materiais que sejam mais fáceis de limpar, que quebrem menos frequentemente e que exijam menos intervenções manuais em toda a Produção, Manutenção e Higienização.

Em outras palavras, um carro de corrida que exija menos pit-stops frequentes e complicados.

Você não pode demolir a sua fábrica e reprojetá-la. Mas você pode priorizar esses princípios de design à medida que substitui ou atualiza seu equipamento ao longo do tempo.

Dica de equipe da Intralox: fazer boas escolhas de design higiênico resulta em equipamentos mais fáceis e rápidos de limpar.

Simplifique a higienização

No processamento de alimentos, as equipes de higienização são essenciais para garantir a alta qualidade e segurança do produto, mas o trabalho delas é geralmente o mais difícil da fábrica, com horas de inatividade e condições difíceis. É uma posição que é difícil de contratar e difícil de manter.

Projetar intencionalmente seus transportadores para serem mais fáceis de limpar, desde elevadores de esteira até sistemas de limpeza no local, torna o trabalho de limpeza mais eficaz e eficiente, o que significa que uma equipe de higienização menor pode higienizar mais transportadores.

Ao automatizar partes de suas operações, é tentador se concentrar exclusivamente no processo de produção, pensando pouco na higienização do equipamento. Um bom design higiênico não é fácil, mas pode fazer a diferença para os funcionários da higienização, além de estabelecer um legado de segurança de alimentos na fábrica.

Dan Schmitz
Dan Schmitz
Diretor de Operações, Commercial Food Sanitation

Além disso, qualquer coisa que torne o trabalho de limpeza mais fácil também ajuda a manter o trabalhador na empresa.

Treine sua própria mão de obra qualificada

“Há um benefício na automação”, diz Guernsey. “Como as empresas investem em tecnologia para aliviar a pressão das equipes, elas também têm que investir no treinamento necessário para garantir que sua equipe de manutenção esteja bem equipada para isso.”

A integração com programas de treinamento fornecidos por parceiros pode ajudar as empresas a construir competência dentro de sua força de trabalho existente, em vez de tentar obter de uma oferta limitada de mão de obra qualificada no mercado.

Você não está sozinho

Esta contínua falta de mão-de-obra forçará quase certamente os processadores de alimentos a encontrar formas inovadoras de otimizar processos, simplificar tarefas e equipar os trabalhadores da fábrica para fazer mais com menos. Felizmente, você não está sozinho. Desde grandes instalações até pequenas atualizações ou melhorias de processos, parceiros como a Intralox estão prontos para ajudar você a automatizar suas operações sempre que possível, reservando seu pessoal para as partes mais críticas.


Notícias e idéias